terça-feira, 17 de maio de 2016

Cozinhando sem glúten e sem lactose: experiência, dicas e uma pequena lista do que pode...

A postagem de hoje é para começar a registrar a tarefa diária de fuga do glúten, que tenho desenvolvido por causa de meu guri, de três anos, celíaco (alérgico à proteína do trigo e centeio).
Primeiro devo esclarecer que sou vegetariana e sempre concilio a alimentação dele com a minha, tornando a tarefa um pouquinho mais complexa.
Logo que fui informada do diagnóstico, fiquei sem saber o que dar de alimentação para ele, mas depois de bastante pesquisa, conversa com amigos que passavam pelo mesmo problema e muita coragem, descobri um mundo novo da cozinha livre de glúten. 

A primeira dica que compartilho é algo que sempre fiz: ler os rótulos. Uma prática comum entre vegetarianos e que ajuda a identificar os alimentos que posso usar para preparar comida para ele. Sempre leia, às vezes empresas que não tinham traços de glúten ou lactose, passam a ter. E o oposto também é verdade...;

Segunda dica: não exagerar nos alimentos que pode, porque o exagero às vezes leva a uma intoxicação. Digo por experiência, meu bebê desenvolveu alergia ao amendoim e durante algum tempo à banana. (Culpa minha, podia paçoca? Era paçoca todo dia! Da série coisas que me arrependo...). 

Terceira dica: variedade! O que serve para vegetarianos, na maior parte das vezes serve para intolerantes. Abuse de vegetais (todos), frutas (todas) e grãos** (dê preferência a orgânicos - sem veneno - não-transgênicos). Batata, batata doce, aipim (mandioca), cenoura, chuchu, cebola, tomate, quiabo, couve, brócolis, couve-flor, repolho, beterraba..., é uma lista alegre de extensa! As frutas eu seleciono as menos ácidas, mais alcalinas como abacate, maçã e banana. 
Dentre os grãos estão proibidos, obviamente, os que têm a proteína perigosa: aveia e cevada.
Quarta dica: inventar! Bolos, pizas e novas formas de fazer os antigos alimentos 'engordantes'. Tem um lado positivo na restrição ao glúten, todos que conheci até agora são magrinhos hehe.... Brincadeiras à parte, nada melhor do que o velho e bom arroz com feijão e ovo para um celíaco! Sobremesa? frutas! Ou um bolo/torta de banana. E de beber? Água!

Lista de opções de alimentos:
Leite sem lactose com chocolate 100% cacau (sem lactose/glúten);
Rosca de polvilho (derivados da mandioca liberados!!!), O grande problema no nosso caso sempre foi o que dar no café da manhã? No lanche da tarde? Como viver sem pão??? Com o tempo a gente descobre que há vida sem glúten, com muita tapioca.
Tapioca (pode misturar ou ovo, ou com banana fica uma panquequinha deliciosa);
Pipoca tradicional na panela;
Carnes (peixe, frango, de boi) - detalhe: embutidos não são saudáveis e podem conter traços, esqueça-os;
Nozes/amêndoas;
Amido de milho (prepare tortas, mingaus, balinhas);
Polenta (mingau de polenta, polenta frita);
Manteiga de amendoim/paçoca;
Suspiro e barrinhas de arroz doce, são opções para quem tem a dieta restrita.

É isso. 


Postar um comentário